Vigano, Trump e a batalha espiritual

0

Artigo escrito por Brian Burch, publicado originalmente em CatholicVote.org.

No início de junho, o arcebispo de Washington DC exortou seus padres a participarem de protestos públicos lotados (de preferência com roupas de escritório!) por justiça racial – enquanto as massas públicas em sua arquidiocese permanecem proibidas.

Enquanto isso, as autoridades de saúde da cidade de Nova York se recusam a permitir reuniões na igreja. E esses mesmos funcionários agora estão oferecendo “orientação” sobre como se envolver em sexo seguro casual, incluindo encontros em grupo. Mera hipocrisia? Inconstitucional? Padrão duplo injusto?

Bem, talvez algo mais esteja acontecendo. E acho que você sabe o que é.

Ontem à noite, o presidente Trump twittou uma notícia cobrindo uma carta recente do arcebispo Vigano. O ex-núncio papal é bem conhecido por suas críticas francas ao manuseio do papa Francisco pelo ex-cardeal Theodore McCarrick, em desgraça, bem como por suas recentes advertências sobre a resposta ao coronavírus.

Partidários católicos correram para denunciar Vigano e seus chamados avisos “marginais”. Eles o pintaram como um lunático conspiratório que se tornou desonesto. De fato, poucas horas após o tweet de Trump, os católicos progressistas produziram história após história sobre como Vigano é um louco desacreditado.

No entanto, curiosamente ausente dessas pressas no julgamento havia qualquer engajamento real de suas reivindicações.

Separe a política e Vigano, o homem, e pergunte a si mesmo: existem maus atores no governo e em nossa igreja que buscam minar a autêntica missão da Igreja Católica e a ordem constitucional dos Estados Unidos da América?

Existe, de fato, uma guerra espiritual agressiva em andamento? Existem forças da luz e forças das trevas em conflito? Efésios 6:12 é verdade? “Pois nossa luta não é com carne e sangue, mas com os principados, com os poderes, com os governantes mundiais desta escuridão atual, com os espíritos malignos nos céus.”

É claro que a resposta a essas perguntas se confunde com a política, o presidente Trump e nosso mundo complexo e pecaminoso.

Mas como alguém pode fingir o contrário?

Nossas igrejas estão fechadas há meses. As perdas de empregos dispararam. Nossas cidades estão sendo saqueadas e nosso povo está dividido como nunca antes. O racismo é a causa presumida da crise atual, mas ouça os agitadores. A igualdade racial é de fato uma prioridade importante. Mas o Black Lives Matter – em seu próprio site – está pedindo o fim da família nuclear, o “queering” da América, o fim da “heteronormatividade” e muito mais.

Estes não são meramente “problemas”. Esta é a civilização ocidental. O próprio cristianismo. É por isso que aqueles por trás desse movimento sabem quem será o alvo final: a Santa Igreja Católica Romana.

Vigano pode não ter tudo certo. Mas há uma coisa da qual tenho certeza; Satanás é real e está à espreita.

E assim, com São Paulo, devemos vestir a armadura de Deus. E segure firme. Resista ao mal. Seja vigilante. Orem em todas as oportunidades… E perseverar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui