Cédulas de procedência duvidosa foram contadas na Geórgia após republicanos serem retirados da sala

0
Foto: divulgação

Quatro malas com cédulas foram contabilizadas após a imprensa e os observadores republicanos serem mandados embora na noite de eleição

Nova evidência de fraude eleitoral em potencial foi revelada na quinta-feira (3) perante o Senado da Geórgia, na forma de um vídeo que parece mostrar um lote segregado de cédulas sendo contadas depois de a imprensa e os observadores republicanos serem mandados embora na noite de eleição.

As audiências legislativas estão em andamento no Senado da Geórgia sob alegações de fraude e irregularidades na eleição presidencial do mês passado, que a grande mídia projetou em favor do democrata Joe Biden.

Na quinta-feira (3), a advogada Jackie Pick mostrou aos legisladores imagens de câmeras de segurança recentemente obtidas de um centro de contagem de votos na State Farm Arena do condado de Fulton e as declarações juramentadas de várias testemunhas:

“Há uma senhora loira de cabelo trançado que sai para anunciar, ‘vamos parar de contar. Todos vão para casa’”, disse Pick. “O que acontece é que todos saem, incluindo os observadores republicanos e a imprensa. Mas quatro pessoas ficam para trás e continuam contando e tabulando até tarde da noite. A partir desse ponto, seria por volta das 10:25, quando todos saíram ou 10:30. E eles continuaram contando sem serem observados, supervisionados, ou em público como o estatuto exige, até cerca de 1 da manhã. ”

Depois que os observadores vão embora, o vídeo parece mostrar trabalhadores eleitorais tirando quatro malas de debaixo de uma mesa que havia sido montada anteriormente pela mesma loira.

“Então, o que essas cédulas estão fazendo lá, separadas de todas as outras cédulas, e por que eles só as contam quando o lugar está vazio, sem testemunhas?” Pick perguntou.

“Essas máquinas podem processar cerca de 3.000 cédulas por hora”, observou ela. “Você tem várias máquinas, e eles ficam lá por duas horas, então você faz as contas: quantas cédulas passaram por essas máquinas nessas duas horas quando não havia ninguém para supervisionar?”

“Isso poderia facilmente estar e provavelmente está além da margem de vitória nesta eleição”, afirmou Pick. Uma das testemunhas da equipe jurídica de Trump estima que as malas podem conter até 6.000 cédulas cada, para um total potencial de 24.000 votos – quase o dobro da margem pela qual Biden supostamente derrotou o presidente Donald Trump no estado.

Pick acrescentou que, mesmo enquanto as testemunhas estavam presentes no início do dia, elas foram isoladas em uma área da sala onde não podiam ver as cédulas ou os scanners.

Não está claro de onde vieram as cédulas adicionais ou se há uma explicação inocente para o vídeo. O Epoch Times observa que os funcionários do condado de Fulton ainda não cooperaram com os pedidos de fornecimento, embora um porta-voz do condado tenha afirmado no mês passado não estar “ciente da orientação dada a qualquer observador para sair”. Como o vídeo foi enviado na noite de quarta-feira, os senadores ainda não o analisaram em detalhes ou falaram com as autoridades do condado de Fulton sobre ele.

A Geórgia se tornou um ponto focal para a batalha contra a fraude eleitoral, em grande parte devido a supostas deficiências nos procedimentos de correspondência de assinaturas do estado e em parte devido ao fato de que duas de suas disputas eleitorais, que decidirão o controle do Senado dos EUA, ainda não foram decididas. O governador Bryan Kemp, um republicano, enfrenta intensa pressão nacional para convocar uma sessão especial do Legislativo estadual para abordar a fraude eleitoral na esperança de virar o estado para Trump e escorar vulnerabilidades potenciais para fraude a tempo para as eleições de segundo turno para o Senado em 5 de janeiro.

Fonte: Life Site News

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui