Vacinados devem manter restrições como distanciamento e máscaras, diz OMS

0
Divulgação.

Segundo órgão, medidas seriam necessárias porque não há certeza se as vacinas impedirão transmissão do Covid-19

A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), a indiana Soumya Swaminathan, defendeu que os vacinados contra Covid-19 continuem a praticar o que ela chama de “medidas de proteção da doença”: isolamento social, uso de máscaras e higienização das mãos. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (14) durante coletiva de imprensa da OMS.

“É importante que todos sigam fazendo distanciamento social, usando máscara e lavando as mãos, porque levará um tempo até alcançarmos a imunidade necessária para proteger a todos”, disse ela.

Segundo Swaminathan, a razão para a continuidade dessas medidas é que talvez as vacinas não impeçam a transmissão entre as pessoas. “Os estudos provaram que as vacinas evitam que a doença evolua. O que nós esperamos é que as vacinas também evitem a infecção, o que acabaria com a transmissão. Nesse momento nós não temos as evidências necessárias sobre isso”.

Em entrevista aos Estudo Nacionais, o médico otorrinolaringologista Carlos Nigro disse que as vacinas produzidas mundo afora são feitas para desenvolver anticorpos e evitar a doença, o que naturalmente evitaria a infecção.

“Vacinas servem para que a pessoa já tenha anticorpos para atacar o vírus logo após a contaminação e assim não desenvolver a doença. Então como as pessoas poderiam não se contaminar, ter contato com o vírus se é exatamente após este contato que a vacina irá atuar? E se pessoas contaminadas pelo vírus e assintomáticas transmitem o vírus é óbvio que vai continuar transmitindo por toda a sua vida”.

O especialista esclarece que há uma confusão entre os termos infecção e contaminaçao. Isso porque a infecção seria o desenvolvimento de sintomas, já a contaminação a existência do vírus no organismo. Ou seja, a possibilidade de transmissão se dá ainda na contaminação, sem necessariamente a infecção. “Em medicina usamos o termo ‘contaminação’ para dizer que a pessoa está com um microorganismo na pele, nas mucosas, no intestino, ou seja, não é estéril. Já o termo ‘infecção’ é usado para dizer que a pessoa está doente. Portanto, o termo mais adequado que o Swaminathan deveria ter usado é ‘contaminação’”, explica.

Fonte: Estudos Nacionais

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui