Trump pode ordenar arquitetura clássica americana para edifícios federais

0
Fonte: Getty Images

Edifícios federais podem ser atualizados e construídos em um “estilo arquitetônico clássico” que se assemelha aos monumentos mais amados dos Estados Unidos

O Presidente Trump está alegadamente considerando uma ordem executiva para exigir que os edifícios federais sejam atualizados e construídos em um “estilo arquitetônico clássico” que se assemelha aos monumentos mais amados dos Estados Unidos.

Em um relatório exclusivo da Architectural Record, o editor-chefe Cathleen McGuigan detalha um projeto de ordem executiva de Trump intitulado “Making Federal Buildings Beautiful Again“, (Tornando os prédios federais bonitos novamente) no qual a administração procura acabar com o reinado de meio século de arquitetura brutalista e desconstrutivista que tem sido amplamente empurrado por modernistas e pós-estruturalistas.

Em vez disso, relata McGuigan, a ordem reescreveria os Princípios Orientadores da Arquitetura Federal para exigir que os edifícios federais sejam atualizados e construídos usando os códigos da arquitetura clássica como o da Union Station em Washington, D.C. e da Casa Branca:

“O RECORD obteve o que parece ser uma versão preliminar da ordem, segundo a qual a Casa Branca exigiria a reescrita dos Princípios Orientadores da Arquitetura Federal, emitidos em 1962, para garantir que “o estilo arquitetónico clássico será o estilo preferido e padrão” para edifícios federais novos e melhorados. Intitulado “Making Federal Buildings Beautiful Again”, o projeto de ordem argumenta que os pais fundadores abraçaram os modelos clássicos de “Atenas democrática” e “Roma republicana” para os primeiros edifícios da capital, porque o estilo simbolizava os “ideais de autogestão” da nova nação.  (não importa, é claro, que esse fosse o estilo predominante do dia). [Ênfase adicionada]

As bandeiras dos EUA são vistas fora da Union Station em 1º de julho de 2016, antes do fim de semana do feriado do Dia da Independência, em Washington, DC. (MANDEL NGAN / AFP via Getty Images)

O pórtico norte da Casa Branca é visto em Washington em 18 de outubro de 2016. (YURI GRIPAS / AFP via Getty Images)

Atualmente, os Princípios Orientadores da Arquitetura Federal exigem que não haja “estilo oficial” para os edifícios federais – ao invés disso, a diretriz declara, os edifícios federais devem ser construídos e atualizados para “incorporar o melhor pensamento arquitetônico contemporâneo americano”.

O projeto de ordem, porém, inverteria esta diretiva, proibindo o uso de estilos arquitetônicos brutalistas e desconstrutivistas, com base no fato de que eles não “dão testemunho visual da dignidade, do empreendimento, do vigor e da estabilidade do governo americano” e exigem, ao invés disso, uma arquitetura regional clássica e tradicional.

McGuigan escreve:

A minuta denuncia a qualidade da arquitetura sob o Programa de Excelência em Design da Administração Geral de Serviços (GSA) pelo seu fracasso em reintegrar “nossos valores nacionais aos edifícios federais”, que muitas vezes foram “influenciados pelo brutalismo e pelo desconstrutivismo”.

Especificamente, a ordem preliminar golpeia edifícios como o Palácio dos EUA em Austin, Texas, construído em 2012 e um dos Estados Unidos em Miami, Flórida, por falta de “apelo estético”.

Uma visão geral do Tribunal Federal dos EUA de Wilkie D. Ferguson Jr., como visto em Miami, Flórida, em 12 de junho de 2018. (RHONA WISE / AFP via Getty Images)
O edifício J. Edgar Hoover do Federal Bureau of Investigation (FBI) é visto em 03 de abril de 2019 em Washington, DC. 
(ERIC BARADAT / AFP via Getty Images)

O projeto de ordem criaria um comitê para reformular a arquitetura federal, incluindo pelo menos um membro da Comissão de Belas Artes dos EUA.

Trump nomeou uma série de arquitetos e especialistas para a Comissão de Belas Artes, alguns dos quais dedicados à arquitetura clássica e tradicional americana – incluindo Justin Shubow e James McCrery, da Sociedade Nacional de Arte Cívica e James McCrery, além do arquiteto clássico Duncan Stroik. .

Por mais de meio século, desenvolvedores e arquitetos contemporâneos tentaram refazer a estética histórica nacional, substituindo os designs tradicionais por monstruosidades modernistas. O exemplo mais recente foi em Hudson Yards, na cidade de Nova York, onde o arquiteto modernista Thomas Heatherwick criou o “Vessel”, uma enorme escada de encaixe em forma de favo de mel.

A Casa Branca não comentou o projeto de ordem.

Fonte: Breitbart


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui