Trump planeja repressão de última hora na China

0
Ilustração: Aïda Amer / Axios / Divulgação.

O presidente Trump tentará tornar politicamente insustentável para um possível governo Biden desfazer seu trabalho na China

O presidente Trump vai decretar uma série de políticas de linha dura durante ás próximas 10 semanas para cimentar seu legado na China, disseram à Axios funcionários do alto escalão do governo com conhecimento direto dos planos.

Por que essa ação é importante? Trump tentará tornar politicamente insustentável para um possível governo Biden desfazer seu trabalho na China enquanto esta age agressivamente contra a Índia, Hong Kong e Taiwan, e a pandemia desencadeia uma segunda onda global de lockdowns.

Detalhes:

  • Os funcionários da administração Trump planejam sancionar ou restringir o comércio com mais empresas chinesas, entidades governamentais e funcionários por cumplicidade em violações dos direitos humanos em Xinjiang e Hong Kong, ou ameaça à segurança nacional dos EUA.
  • O governo também vai atacar a China por suas práticas trabalhistas além dos campos de trabalhos forçados de Xinjiang.
  • Mas não espere grandes movimentos em Taiwan ou mais fechamentos de consulados chineses nos EUA, dizem as autoridades.

O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Ullyot, disse a Axios: “A menos que Pequim reverta o curso e se torne um jogador responsável no cenário global, os futuros presidentes dos Estados Unidos acharão politicamente suicida reverter as ações históricas do presidente Trump.”

Nos bastidores:

  • funcionários do alto escalão estão discutindo a expansão de uma lista feita pelo Departamento de Defesa das empresas chinesas que têm ligações com o exército chinês.
  • Uma ordem executiva emitida na semana passada barrou o investimento dos EUA em 31 dessas empresas, e qualquer acréscimo provavelmente enfrentará uma restrição semelhante.
  • A administração planeja atacar o uso crescente de trabalho forçado na China na altamente competitiva indústria pesqueira. O trabalho forçado e não remunerado não é apenas uma questão de direitos humanos – também pode dar à pesca chinesa uma vantagem sobre seus rivais em um setor com significado geopolítico.
  • Os oficiais de Trump têm procurado transferir mais especialistas que tenham restrições quanto á China para cargos de alto escalão no governo, acrescentou outro alto funcionário.

O que eles estão dizendo: “O Diretor Ratcliffe continuará desempenhando um papel de liderança, em coordenação com outros diretores de segurança nacional, em entregar uma mudança de mentalidade necessária das eras da Guerra Fria e contraterrorismo pós 11 de setembro para um foco na competição de grande poder contra uma China adversária”, disse o conselheiro sênior do DNI, Cliff Sims, à Axios.

A equipe de transição Biden recusou um pedido de comentário.

Fonte: Axios.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui