Trump critica socialismo e espera que Venezuela alcance a verdadeira independência

0

Segundo o presidente americano, o “povo venezuelano está sofrendo sob um regime ilegítimo e tirânico”

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou neste domingo (5) que seu governo “sempre permaneceu contra o socialismo” e destacou que seu país espera que a Venezuela alcance sua “verdadeira independência”.

“Hoje, pelos 209 anos da Declaração de Independência da Venezuela, os EUA reafirmam sua solidariedade com o povo da Venezuela”, afirmou o presidente em comunicado divulgado pela Casa Branca.

“O povo venezuelano está sofrendo sob um regime ilegítimo e tirânico que tenta destruir instituições democráticas, abusar dos direitos humanos, se envolver em corrupção desenfreada e explorar a pior crise econômica e humanitária da história recente”, afirmou Trump.

Ainda assim, o presidente continuou: “Os EUA possuem uma grande esperança com relação ao povo da Venezuela. Com sua perseverança e coragem, a Venezuela alcançará a verdadeira independência”.

Os Estados Unidos não reconhecem oficialmente Nicolás Maduro como presidente da Venezuela e em março apresentaram acusações de narcoterrorismo contra ele e ofereceram US$ 15 milhões por qualquer informação que levasse à sua captura.

No mês passado, o presidente dos Estados Unidos se mostrou aberto em uma entrevista ao jornal digital Axios para se encontrar com Maduro, uma possibilidade que ele também considerou durante a Assembleia Geral da ONU em 2018, mas isso não aconteceu.

No entanto, logo após a entrevista, Trump especificou que só se encontraria com seu colega venezuelano para discutir sua “saída pacífica do poder”.

Dias depois, o secretário de Estado Mike Pompeo reafirmou o apoio de Washington ao líder da oposição Juan Guaidó, reconhecido como o presidente encarregado da Venezuela por cinquenta nações.

“Continuamos a apoiar a Assembleia Nacional (AN, Parlamento) e o presidente interino Guaidó em sua luta para restaurar a democracia”, destacou o ministro das Relações Exteriores.

Fonte: Epoch Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui