Restaurantes ilegais em Paris: as elites estouram o champanhe sem máscaras

0
Captura de tela do YouTube

Lockdown vigora apenas para pessoas comuns

Caviar, champanhe, menus elaborados por grandes chefs da culinária francesa, em restaurantes onde a máscara não é obrigatória… Jornalistas penetraram em ambientes clandestinos de alto padrão em Paris. O vídeo que fizeram já tem mais de 3,8 milhões de visualizações.

Enquanto aos cidadãos é negado o acesso a restaurantes e cafés durante o lockdown do coronavírus, certos círculos da elite comemoram em restaurantes caros e clandestinos, sem máscara. Isto foi noticiado pelo canal noticioso francês M6Info.

Uma reportagem de televisão do canal privado francês M6Info (pertence ao grupo RTL), sobre jantares discretos em restaurantes de luxo durante o lockdown do coronavírus, está causando rebuliço na França. Câmeras ocultas foram usadas para filmar nesses ambientes.  

Embora os cidadãos normais não estejam autorizados a ir a restaurantes ou cafés devido ao lockdown totalitário, alguns membros da elite se divertem simplesmente transferindo sua vida social e culinária para clubes privados e restaurantes clandestinos, ambientes estritamente reservados a frequentadores selecionados. O clube privado que foi filmado foi identificado por internautas como sendo o Palais Vivienne, onde funciona o restaurante de um amigo da mulher do presidente Macron.

Só se pode entrar nesses círculos de “ricos e belos” por recomendação. E depois ali saborear o melhor da cozinha francesa em ilustre companhia a preços que variam de 160 euros a 490 euros por menu. Na entrada é dado o aviso de que não se usa máscara no ambiente. O convidado arrisca-se a uma multa máxima de 135 euros por não usar a máscara e não respeitar o toque de recolher obrigatório, o dono do restaurante a uma pena máxima de um ano de prisão (as penas de prisão inferiores a 2 anos são sistematicamente suspensas na França) e multa máxima de 15.000 euros.

____________

Fonte: Freie Welt

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui