Parler processa Amazon e pede ao Tribunal que restabeleça a plataforma

0

A Amazon interrompeu a hospedagem do Parler no momento em que houve aproximadamente 825.000 instalações do aplicativo em apenas 4 dias

A empresa de mídia social Parler processou a Amazon na segunda-feira (11), alegando que sua suspensão do serviço de hospedagem da Amazon viola a lei antitruste e o acordo contratual das empresas.

Em seu processo, Parler, que é especialmente popular entre os conservadores, pediu a um juiz federal que ordenasse o restabelecimento da plataforma online.

A queixa de 18 páginas, apresentada no Tribunal Distrital dos Estados Unidos em Seattle, onde a Amazon está sediada, acusa a Amazon Web Services (AWS) de aplicar um padrão duplo de motivação política à Parler em contraste com o tratamento dado ao gigante da mídia social Twitter.

“A decisão da AWS de encerrar efetivamente a conta de Parler é aparentemente motivada por animosidade política”, diz o processo. “Ele também foi aparentemente projetado para reduzir a concorrência no mercado de serviços de microblog em benefício do Twitter.”

O processo ocorre um dia depois que a Amazon suspendeu a Parler, alegando preocupações de que ela não poderia filtrar adequadamente conteúdo potencialmente incendiário, incluindo material que incita a violência.

O aplicativo viu um grande aumento de usuários entre o ataque da multidão no Capitólio e quando foi retirado do Amazon Web Services.

Parler viu aproximadamente 825.000 instalações das lojas da Apple e do Google entre quarta-feira (6) e domingo (10), um aumento de mais de 1.000 por cento em relação ao mesmo período da semana anterior, de acordo com dados da Sensor Tower compartilhados com The Hill.

Parler disse ao tribunal que sua popularidade recém-descoberta explicava parte da urgência por trás de seu pedido de emergência para reverter a suspensão.

“Isso acabará com os negócios do Parler – no exato momento em que está prestes a disparar”, afirma o processo.

A liberdade de expressão está em apuros no mundo ocidental

A Amazon Web Services optou por interromper a hospedagem do Parler na noite de domingo (10), pouco depois que outros gigantes da tecnologia entraram em ação.

As lojas de aplicativos da Apple e do Google – essencialmente os únicos lugares para os americanos baixarem aplicativos móveis – pararam de carregar o Parler neste final de semana.

O furor em relação ao aplicativo decorre de seu suposto papel em facilitar o tumulto violento da semana passada no Capitólio.

A Amazon destacou 98 exemplos de postagens em seu site que incentivaram a violência em uma carta a Parler explicando a decisão de retirar os serviços de hospedagem.

Sem acesso ao Amazon Web Services, o aplicativo ficou escuro na segunda-feira (11).

Com informações: thehill

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui