Papa Francisco defende protestos BLM enquanto denuncia protestos contra o lockdown

0
Fonte: Corbis, Getty Images

O Papa Francisco defendeu os protestos Black Lives Matter que se desenrolaram na sequência da morte de George Floyd enquanto denunciava os que protestavam contra os lockdowns e restrições do COVID-19

Em seu novo livro, “Soñemos juntos”, o pontífice romano denunciou a brutalidade policial como uma afronta à dignidade humana e encorajou as pessoas a marcharem em oposição.

“O abuso é uma violação grave da dignidade humana que não podemos permitir e contra a qual devemos continuar a lutar”, escreveu ele, conforme relatado pela Fox News.

Em relação aos protestos contra os lockdowns na Europa e em outros lugares, o Papa Francisco disse que o povo estava agindo como se “as medidas que os governos devem impor para o bem de seu povo constituem algum tipo de ataque político à autonomia ou liberdade pessoal!”

O Santo Padre foi ainda mais direto ao comparar os dois grupos de pessoas, deixando de notar que os protestos Black Lives Matter deram lugar a motins e saques nas ruas. Os protestos anti-lockdown não parecem ter gerado violência generalizada semelhante, pelo menos nos Estados Unidos.

“Você nunca encontrará essas pessoas (que protestam contra o lockdown) protestando contra a morte de George Floyd ou participando de uma manifestação porque há favelas onde as crianças não têm água ou educação”, escreveu ele. “Eles transformaram em uma batalha cultural o que na verdade era um esforço para garantir a proteção da vida.”

Em outro segmento, o Papa Francisco condenou aqueles na mídia que “usaram esta crise para persuadir as pessoas de que os estrangeiros são os culpados, que o coronavírus é pouco mais do que um pequeno surto de gripe e que as restrições necessárias para a proteção das pessoas equivalem a uma demanda injusta de um estado interferente.”

“Existem políticos que vendem essas narrativas para seu próprio benefício. Mas eles não poderiam ter sucesso sem alguma mídia as criando e divulgando ”, escreveu ele.

O Papa Francisco também expressou empatia pelos doentes com COVID-19, citando suas próprias experiências de saúde quando teve um de seus pulmões removido em sua juventude.

“Eu conheço por experiência própria a sensação de quem está doente com coronavírus, lutando para respirar enquanto está conectado a um respirador”, disse ele.

“Durante meses não soube quem eu era, se viveria ou morreria, nem os médicos sabiam. Lembro-me de ter abraçado minha mãe um dia e perguntado se eu estava prestes a morrer ”, acrescentou.

Conforme relatado pelo The Daily Wire, o Papa Francisco se reuniu com jogadores da NBA na última segunda-feira para discutir o ativismo pela justiça social no esporte.

“Uma delegação de jogadores da NBA e executivos de seu sindicato se reuniu com o Papa Francisco no Vaticano na segunda-feira, pois os campos de treinamento estão programados para abrir na próxima semana e uma nova temporada está programada para começar em menos de um mês”, relatou o The Daily Wire . “A reunião privada teria sido iniciada por Sua Santidade e planejada às pressas. De acordo com uma declaração emitida posteriormente pela National Basketball Players Association (NBPA), ‘a reunião forneceu uma oportunidade para os jogadores discutirem seus esforços individuais e coletivos para abordar a justiça social e econômica e a desigualdade que ocorrem em suas comunidades.”

Fonte: dailywire.com

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui