OMS admite discretamente que o Partido Comunista Chinês nunca reportou um surto de coronavírus

0

Atualização em linha do tempo da organização demonstra a omissão do PCC

A Organização Mundial de Saúde (OMS) atualizou discretamente uma linha do tempo nesta semana que demonstra que o Partido Comunista Chinês (PCC) nunca relatou sua descoberta do coronavírus à OMS e que a agência global de saúde teve que aprender sobre isso sozinha, apesar dos elogios à transparência chinesa.

Uma antiga linha do tempo da OMS, publicada em seu site, afirmava:

31 Dez 2019 – A Comissão Municipal de Saúde de Wuhan, China, relatou um conjunto de casos de pneumonia em Wuhan, província de Hubei. Um novo coronavírus foi eventualmente identificado.

Uma nota sobre a antiga linha do tempo agora diz: “Esta declaração não é mais mantida”. Uma versão atualizada foi publicada em 29 de junho de 2020″.

A linha do tempo atualizada da OMS reflete que o próprio escritório da OMS na China encontrou relatórios de código aberto sobre o coronavírus e alertou o Escritório Regional da OMS no Pacífico Ocidental, e em 1º de janeiro, a OMS solicitou informações às autoridades chinesas. Ela afirma (grifo nosso):

31 dez 2019 – O Escritório da OMS na República Popular da China pegou uma declaração da mídia da Comissão Municipal de Saúde de Wuhan em seu site sobre casos de “pneumonia viral” em Wuhan, República Popular da China.

O Escritório do País notificou o ponto focal do Regulamento Sanitário Internacional (IHR) no Escritório Regional da OMS no Pacífico Ocidental sobre a declaração da mídia da Comissão Municipal de Saúde de Wuhan sobre os casos e forneceu uma tradução da mesma.

A plataforma de Inteligência Epidemiológica da OMS de Fontes Abertas (EIOS) também pegou um relatório da mídia sobre o ProMED (um programa da Sociedade Internacional para Doenças Infecciosas) sobre o mesmo grupo de casos de “pneumonia de causa desconhecida”, em Wuhan.

Várias autoridades de saúde de todo o mundo contataram a OMS buscando informações adicionais.

1 de janeiro de 2020 – A OMS solicitou informações às autoridades chinesas sobre o conjunto de casos de pneumonia atípica relatados em Wuhan.

A OMS ativou sua Equipe de Apoio ao Gerenciamento de Incidentes (IMST), como parte de sua estrutura de resposta a emergências, o que garante a coordenação de atividades e respostas nos três níveis da OMS (Sede, Região, País) para emergências de saúde pública.

A atualização ocorreu depois que os republicanos do Comitê de Relações Exteriores da Câmara (HFAC) divulgaram um relatório provisório sobre sua investigação da resposta da China depois que descobriram casos do coronavírus em Wuhan.

A investigação republicana descobriu que a China nunca notificou a OMS sobre o surto de coronavírus.

A investigação descobriu que, em 31 de dezembro de 2019, os relatos da mídia chinesa sobre o vírus começaram a aparecer on-line, inclusive na plataforma norte-americana de inteligência precoce sobre surtos de doenças infecciosas. O diretor executivo da OMS, Dr. Michael Ryan, admitiu que descobriu o surto de coronavírus na plataforma.

Ao invés de ser transparente, o PCC começou a encobrir o surto censurando referências ao vírus na Internet e em plataformas de mensagens.

A atualização da OMS é significativa porque a maioria dos noticiários da mídia ocidental relatou que a China contou à OMS sobre o surto, como implícito pela OMS em sua linha de tempo anterior. A OMS nunca corrigiu essas reportagens da mídia.

Enquanto isso, a China também silenciosamente deixou de lado suas alegações de que havia informado à OMS sobre o vírus.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, admitiu em 24 de junho de 2020, durante uma conferência de imprensa: “Em 3 de janeiro, a China começou a enviar atualizações regulares à OMS, bem como a outros países e regiões, incluindo os EUA”.

O presidente republicano e da Força-Tarefa da China, Michael McCaul (R-TX), disse em comunicado:

“Estou feliz em ver que a OMS e o Partido Comunista Chinês leram meu relatório provisório sobre as origens da pandemia e finalmente estão admitindo ao mundo a verdade – o PCC nunca relatou o surto do vírus à OMS em violação aos regulamentos da OMS. A questão agora é se o PCC vai continuar sua falsa campanha de propaganda que continua a afirmar que advertiu o mundo, ou se eles vão ser honestos e começar a trabalhar com a comunidade mundial de saúde para chegar ao fundo desta pandemia mortal”.

Os republicanos do HFAC continuam sua investigação sobre a China e o tratamento do vírus pela OMS, e planejam emitir um relatório completo no final deste ano.

Os democratas, que estão tentando culpar o presidente Trump pelo coronavírus durante o ano eleitoral, não participaram da investigação, com medo de que isso desviasse a culpa de Trump.

Fonte: Breitbart.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui