OAB luta pelo direito de uma égua parir um filhote e prega descriminalização do aborto

0
foto: Arquivo pessoal/ Paula Chelles.

Entidade diz que filhote da égua Flor tem “o direito de nascer”, e ao mesmo tempo prega que filhos humanos podem ser estraçalhados no ventre das mães

O presidente das Comissões de Proteção e Defesa dos Animais da OAB-RJ e da OAB-Nacional, Reynaldo Velloso, vai entrar na Justiça para impedir que Flor, uma égua que está prenha, seja sacrificada por sofrer anemia equina, doença que pode infectar outros cavalos, segundo publicação de O Globo.

Instruções normativas brasileiras determinam a execução de equídeos que tenham essa doença. A família proprietária da égua procurou o advogado Velloso para impedir a morte do animal e de seu filhote.

Velloso afirma que existem estudos demonstrando que os filhotes podem nascer sem a doença e saudáveis, “o que motivou a luta pelo ‘direito de nascer’, como o recurso está sendo chamado”, disse o advogado.

O advogado ingressou com o processo no Ministério da Agricultura para impedir a eutanásia.

Enquanto a OAB-RJ luta pelo “direito de nascer” dos bichos, a mesma entidade defende o direito de matar bebês humanos pré nascidos.

Com infomrações: Senso Incomum

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui