O chinês Martin Lee, “Pai da Democracia”, indicado para o Prêmio Nobel da Paz

0
Martin Lee Chu-ming / Imagem: Asia News.

Martin Lee é católico praticante em Hong-Kong e adversário do comunismo chinês

Martin Lee Chu-ming, de 82 anos, político e advogado, é um dos fundadores do Partido Democrático de Hong Kong. Foi preso em abril do ano passado e depois liberado sob fiança por participar de uma manifestação não autorizada. Lee interrompeu seu ativismo público por causa da Lei de Segurança Nacional de Hong Kong, que entrou em vigor em 1º de julho de 2020. Ele parou de conceder entrevistas a organizações de mídia.

Martin Lee é chamado de “Pai da Democracia” em Hong Kong. Agora ele é considerado o principal candidato ao Prêmio Nobel da Paz. Os dois parlamentares noruegueses Mathilde Tybring-Gjedde e Peter Frølich, ambos do partido conservador, indicaram Lee, conforme noticiado pelo portal de notícias Asia News. Os dois políticos expressaram sua esperança de que Lee “seja uma fonte de inspiração para o movimento pró-democracia em Hong Kong e os defensores da liberdade em todo o mundo”.

O devoto católico Martin Lee, amigo íntimo do cardeal Joseph Zen, serviu no Conselho Legislativo de Hong Kong antes e depois que a colônia britânica foi devolvida à China. Ele é um dos mais ferrenhos defensores da liberdade de Hong Kong contra o governo comunista chinês.

O escritor chinês Liu Xiaobo recebeu o Nobel da Paz em 2010. Nem mesmo o governo comunista de Pequim autorizou que um representante recebesse o Prêmio no lugar de Liu, que faleceu em 2017, tendo saído da prisão com uma doença em estado terminal pouco antes de sua morte.

O Prêmio Nobel da Paz é concedido desde 1901 a pessoas e instituições que trabalharam pela fraternidade entre as nações, pela abolição ou redução de exércitos e pela manutenção e promoção da paz.

Fonte: Asia News

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui