Missão dos EUA na Coreia do Norte permanece inalterada independentemente da liderança,

0

Acordo prevê a desnuclearização completa do país e não mudará com troca de liderança

A missão dos EUA na Coreia do Norte de alcançar a desnuclearização completa e verificada do país não mudará, não importa “o que acontece dentro da Coreia do Norte em relação à sua liderança”, disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em uma entrevista coletiva em 29 de abril.

O acordo feito pelo presidente Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong Un, em Cingapura em 2018, precisa ser totalmente implementado, disse Pompeo.

O acordo estipula que os Estados Unidos forneceriam “garantias de segurança” para a Coreia do Norte e a Coreia do Norte desnuclearizaria completamente a Península Coreana, mas não haviam fornecido detalhes específicos sobre um cronograma de desnuclearização ou métodos de desarmamento. Seria necessário mais trabalho para implementar o acordo.

As sanções impostas pelos Estados Unidos à Coreia do Norte não foram levantadas após o acordo.

“As sanções serão levantadas quando tivermos certeza de que as armas nucleares não são mais um fator”, disse Trump à mídia após assinar o acordo. Ele disse que o processo de verificação seria realizado por uma combinação de pessoal dos Estados Unidos e da comunidade internacional.

A Coreia do Norte também prometeu, no acordo, devolver os restos mortais dos soldados americanos que mantinha desde a Guerra da Coreia.

Trump e Kim realizaram sua segunda cúpula no Vietnã em 2019 para discutir mais sobre a desnuclearização, mas a operação terminou sem acordo. A Coreia do Norte insistiu em suspender todas as sanções, oferecendo apenas uma desnuclearização parcial.

Pompeo espera que os Estados Unidos e a Coreia do Norte ainda consigam encontrar uma solução adicional que beneficie americanos, norte-coreanos e o mundo inteiro.

Kim Jong Un não é visto desde 11 de abril e não participou de uma cerimônia em 15 de abril para comemorar o aniversário de seu avô Kim Il Sung, evento que ele normalmente frequenta. Sua ausência na cerimônia provocou especulações sobre sua saúde. Pompeo disse que não há informações sobre o status atual de Kim.

“Estamos acompanhando de perto, acompanhando o que está acontecendo, não apenas em torno do próprio presidente Kim, mas de maneira mais ampla dentro da Coreia do Norte”, disse Pompeo em entrevista à Fox and Friends.

Pompeo disse que teve a chance de conhecer a irmã de Kim e alguns outros líderes norte-coreanos durante suas várias viagens à Coreia do Norte.

A Coreia do Norte também está sob risco de propagação da COVID-19, além da fome por causa da escassez de alimentos lá, disse Pompeo à Fox. Ambas as ameaças têm um impacto real na missão de desnuclearizar a Coreia do Norte, acrescentou.

Fonte: Epoch News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui