Jovens britânicos entediados com pornografia se voltam para abuso sexual infantil

0
Créditos: SHUTTERSTOCK.COM/Divulgação

Pelo menos 300.000 pessoas no Reino Unido representam uma ameaça sexual para crianças

Fonte: Lifesitenews

A polícia do Reino Unido está avisando que jovens britânicos entre 18 e 26 anos estão “emergindo como um ‘novo grupo’ de pedófilos online após terem sido educados em uma ‘dieta básica’ de pornografia“, de acordo com o Metro UK.

Em entrevista ao podcast da Internet Watch Foundation “Pixels from a Scene”, o chefe de polícia de Norfolk, Simon Bailey, oficial encarregado da proteção nacional da criança, observou que o Reino Unido é o terceiro maior consumidor mundial de pornografia infantil – ou , como o Metro colocou, “abuso sexual infantil online”.

A exposição à pornografia em tenra idade muitas vezes pode levar os homens a procurar versões cada vez mais perversas de pornografia em busca de novidades (muitos estudos confirmaram que a pornografia funciona como uma droga), e agora a pornografia digital está criando uma geração de pedófilos – homens que são despertados por atos sexuais com crianças.

Segundo Bailey, esses homens tornaram-se “dessensibilizados” para a pornografia digital que usavam inicialmente e, finalmente, começaram a procurar pornografia ilegal com crimes sexuais horríveis, com abuso de crianças. “Eles chegam ao ponto em que não há material pornográfico que os estimule, então eles começam a explorar as imagens de abuso de crianças”, disse Bailey à Internet Watch Foundation (IWF).

“Eles começam a se divertir com isso”, afirma Bailey.

Bailey tem medo de que o problema piore muito: “Você olha as oportunidades que as pessoas que vivem na pobreza terão para explorar crianças para gerar renda” e apesar da resposta das autoridades britânicas à pornografia infantil ser “a melhor do mundo”, simplesmente não será o suficiente”. Até quinhentos infratores estão sendo presos a cada mês, com cerca de 700 crianças sendo “protegidas”, mas ainda assim o problema continua crescendo a um ritmo que o Bailey acha espantoso.

“Temos que começar a ser muito honestos sobre isso”, disse ele à IWF.

“Temos que começar a debater isso mais em público. Temos que começar a aceitar o fato de que algumas coisas terríveis acontecem on-line, que infelizmente a Internet é provavelmente a rota da maioria dos males. Temos que começar a olhar para isso, e temos que começar genuinamente a fazer a pergunta: quanto mais vamos tolerar?”

Como o Metro observou, o aviso de Bailey “ocorre quando a Agência Nacional de Crimes alerta que pelo menos 300.000 pessoas no Reino Unido representam uma ameaça sexual para crianças, enquanto pedófilos buscam explorar o bloqueio do coronavírus”.

Quanto mais estamos dispostos a tolerar?

A pornografia digital está devastando a sociedade e está literalmente transformando meninos e homens comuns em predadores sexuais. A chamada “liberdade” de despertar a imagem de pessoas sendo degradadas e abusadas na tela vale o preço que pagamos em agressões sexuais, crianças vitimizadas, casamentos desfeitos e rompimento de laços sociais? O “direito” fictício de ver meninas e mulheres espancadas e abusadas por prazer sexual vale a destruição que ela colhe no sofrimento humano e nas almas envenenadas?

Acho que não. Acho que está na hora de proibirmos a pornografia – e, considerando a alternativa, isso nem sequer é uma sugestão radical.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui