Jair ou Já-era

0

Artigo originalmente escrito para o vidadestra

Após baixada a poeira da indicação de Kássio Nunes ao Supremo Tribunal Federal pelo Presidente Jair Bolsonaro, cabe uma reflexão. E não é sobre a indicação em si, mas sobre o equilíbrio emocional da nova Direita brasileira.

Como disse o jornalista português, Júlio Machado, chegou a hora de separar os meninos dos Homens, principalmente por suas atitudes emocionais.

Lembro quando um grande pensador brasileiro, inteligentíssimo, dizia que as universidades brasileiras eram apenas uma máquina de introjetar preconceitos e cacoetes nos alunos, sem refletir a formação em si.

E ele estava certo nesta questão.

Ocorre que seus alunos e admiradores têm se espelhado em seu recente comportamento desequilibrado: Allan, Ruchel e outros falam em tom melodramático, às vezes recheados de palavrões e comentários bombásticos, sendo copiados e macaqueados pela garotada vaporwave.

Parecem achar que tais atitudes são “o top” – como se gritar, falar palavrão e coçar o saco fosse sinônimo automático de conservador. Em outras palavras, a exata repetição de cacoetes que o pensador antes repreendia e, hoje, aplaude.

Será que não veem que é a mesma situação, antes criticada acerca das universidades dominadas pela doutrinação gramscista? Ou será que não vale porque o pensador imitado é da Direita? Ué, agora pode?

Ora, eles não estão exalando a “sabedoria do mestre”, mas apenas repetindo seus cacoetes e preconceitos.

E o fazem porque o mestre é inteligente, mas não é sábio. E dada a idade avançada, provavelmente nunca será.

A diferença entre inteligência e sabedoria também abarca o equilíbrio emocional. O inteligente sabe analisar a questão, o sábio não se deixa dominar pela emoção: sabe como e quando agir, quando falar e calar. Pensa no futuro e não apenas no presente. Pensa no conjunto, às vezes, com sacrifício próprio.

Mas o que vemos, hoje em dia, é uma disputa por cliques: quanto mais likes e compartilhamentos, mais relevância a pessoa pensa ter adquirido. E o bem da nação, resultado da sabedoria, que se exploda. Pensam que o importante é aparecer! Só querem “causar”! O resto não importa.

Após a indicação de Kássio, assistimos a um show de histeria e falta de juízo. É aqui que se nota a gritante diferença entre sabedoria e inteligência.

Famosos e anônimos, sem um mínimo de reflexão, usaram as redes sociais para falar com o fígado, numa onda digna dos jacobinos, os mais agressivos agentes da Revolução Francesa.

O que espanta é que alguns deste têm o celular pessoal do Jair. Poderiam passar um zap, falar no privado. Mas não! Preferem fazer um escândalo público! Se isso for coisa de “amigo”, dispenso a amizade destes seres iluminados.

É por isso que eu digo: podem ser inteligentes, mas estão longe de serem sábios. Não servem para serem seguidos. Não se preocupam com a nação. Pensam apenas em seu próprio umbigo.

E é exatamente isso que a esquerda quer, hábil em incitar ódio entre pessoas para colher benefícios. Jogar uns contra os outros é seu ofício desde tempos imemoriais.

Muitos já acordaram. São anônimos, alguns até pouco instruídos, mas muito mais sábios. Esta Direita conservadora e sensata já denunciou a estratégia: a esquerda fomenta a “frustração” para que a Direita abandone Jair. Felizmente, a onda arrefeceu.

Inteligência é perceber que a Direita não existe no Brasil – não temos jornais e mídias de grande alcance, nem TV conservadora ou que, ao menos, deem voz aos conservadores sem lhes impor censura. Sabedoria é apoiar o que temos para que possa crescer, apesar de inúmeros fiascos e matérias fracas.

Inteligência é saber que há bons nomes para vários cargos que dependem da indicação de Jair. Sabedoria é – entendendo que jamais vamos saber o que acontece nos bastidores do poder – apoiar Jair, não por ser perfeito, mas por não termos ainda nomes para sucedê-lo – e o mais importante, não podemos permitir a volta da esquerda.

Inteligência é saber que não denunciaram Flávio B. após dois anos revirando sua vida por não terem prova consistente e, consequentemente, não tem cartuchos para chantagear Jair. Sabedoria é não se sentir pressionado quando se ouve a esquerda repetir, pela milésima vez, “e o Queiroz?” – principalmente quando eles têm uma Elisangela Barbieri.

Inteligência é afastar-se da Direita Jacobina que pensa em imediatismo extremista e quer resolver tudo na ponta do fuzil. Sabedoria é entender que os que portam o fuzil, podem não ser amigos. Podem até ser comunistas, hábeis aproveitadores do caos gerado, e para estes, a vida de ninguém vale nada. Nem a de seus familiares. 

Não é a toa que mataram mais de 100 milhões de pessoas. E dizem, nos círculos internos, que mataram pouco. Estude suas ações para aprender: Lenin, Stalin, Mao, Pol Pot. E suas ações imorais? Alguém lembra que o ex-presidente condenado tentou jogar toda a culpa na falecida esposa? E que isto revoltou até o Palocci?

Inteligência é saber que a esquerda mente quando diz que o ex-presidente foi acusado sem provas. Sabedoria é não ter vergonha de apoiar e defender Jair, um homem honesto, comparando à esquerda, que insiste em defender um condenado com base em milhares de evidências.

Inteligência é votar no melhor candidato. Sabedoria é entender que ninguém é perfeito e santo para governar. Nem para casar, nem para ser professor, médico, advogado, engenheiro ou jogador de futebol. 

Ninguém é perfeito. Quem nunca virou o copo na mesa? Quem nunca salgou a comida? Atravessou fora da faixa? Furou a fila? Nunca mentiu?

Se você quer uma pessoa sem defeitos e que não erre nunca, aqui vai um conselho: comece a pedir que Jesus volte e venha, pessoalmente, governar o Brasil. 

Tenho certeza de quando O ver, cara a cara, não vai se sentir impoluto ou santo. Sua voz irascível, que hoje ruge como um leão, vai gaguejar e miar como um gato.

Ah! E antes que me esqueça.

Sempre que pensar em soluções imediatistas, “virar a casaca”, virar “morista” ou voltar para a esquerda, pense em seus filhos – se é que se importa com eles – e imagine como seria viver numa Venezuela.

Vou deixar uma foto que recomento baixar e guardar no celular, para poder ver onde quer que esteja. Para ajudá-lo a refletir, refrear seus impulsos emocionais e buscar Sabedoria.

Sim! Porque se a esquerda voltar rapidamente (como na Argentina) vai transformar o país numa imensa latrina a céu aberto, onde vamos nos alimentar dos cães que encontrarmos pela rua.

Meu ponto é este. Nossas opções, hoje, são: 

      – Jair ou Já-era.

Eu já me decidi.

Vou apoiar Jair, até o último segundo de seu mandato. A decisão é sua. 

Que Deus lhe dê Sabedoria!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui