Italianos que violam a quarentena da ‘Zona Vermelha’ podem enfrentar até seis anos de prisão

0
MIGUEL MEDINA/AFP via Getty Images.

Os que forem pegos mentindo para as autoridades enquanto tentam visitar um parente podem ser condenados a penas de prisão de um a seis anos

Os italianos em áreas designadas como “zonas vermelhas” de bloqueio por coronavírus podem enfrentar até seis anos de prisão se violarem a quarentena ou mentirem para funcionários públicos.

Como algumas regiões da Itália entraram em confinamento estrito para impedir a segunda onda do coronavírus de Wuhan, muitos enfrentam penas, inclusive de prisão, se violarem as novas medidas.

De acordo com um relatório do  Il Giornale, sob as regras da zona vermelha, todas as viagens, exceto para comprar comida e outros bens necessários, são proibidas, incluindo visitas a amigos e parentes.

Aqueles que forem pegos mentindo para as autoridades enquanto tentam visitar um parente ou amigo podem ser condenados a penas de prisão de um a seis anos. Os positivos para coronavírus que deixam suas casas e infectam outras pessoas podem ser julgados por transmissão epidêmica culpada e podem ser condenados a penas de seis meses a três anos.

Uma pena de prisão de três a 18 meses pode ser aplicada àqueles que se recusarem a respeitar as regras de bloqueio, incluindo multas de € 500 a € 5.000.

De acordo com o Ministério da Saúde italiano, todas as viagens não essenciais para fora de uma casa em uma zona vermelha exigem que o indivíduo carregue formulários fornecidos pelo governo para justificar seus movimentos.

O ministério também tem incentivado as pessoas a aproveitarem as férias e partirem durante o período de bloqueio para reduzir as viagens.

Na sexta-feira (6), Calábria, Lombardia, Piemonte e Vale de Aosta foram designados como zonas vermelhas, enquanto Puglia e Sicília foram classificadas como “zonas laranja”, que são consideradas de médio risco.

Muitas empresas têm lutado contra as medidas de bloqueio, e a Liga do populista senador Matteo Salvini sugeriu que o governo pare de coletar impostos de regiões sob bloqueio da zona vermelha para ajudar empresas e residentes.

Gianluca Comazzi, membro da Forza Italia e aliado da Liga concordou, dizendo que apresentaria uma moção para fornecer isenção de impostos no conselho regional da Lombardia.

Fonte: Breitbart News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui