Indicação de Trump pode tornar a Suprema Corte ainda mais conservadora

0
fonte: Getty Images

A indicação substituirá a juíza Ginsburg, que morreu na sexta-feira, aos 87 anos, de complicações de um câncer

Uma feroz batalha política pelo futuro da Suprema Corte dos Estados Unidos tomou forma neste sábado (19), com o presidente Donald Trump dizendo que indicará logo um sucessor para a juíza Ruth Bader Ginsburg, o que colocaria a Corte ainda mais à direita.

“Fomos colocados nesta posição de poder e importância para tomar decisões para as pessoas que nos orgulharam com seu voto, e a escolha dos juízes da Suprema Corte dos Estados Unidos é considerada como uma das mais importantes”, disse Trump, pelo Twitter. “Temos esta obrigação, sem demora!”.

Ginsburg, a mais importante juíza progressista da Corte, morreu na noite de sexta-feira (18), aos 87 anos, de complicações de um câncer pancreático, após 27 anos no cargo. Sua morte dá a Trump, em busca da reeleição em 3 de novembro, a chance de expandir a maioria conservadora na corte para 6 x 3, em um momento de grande divisão política nos EUA.

Os democratas têm pouca chance de bloquear a escolha de Trump. Os republicanos controlam 53 assentos dos 100 do Senado, e o líder da maioria, que tem tratado as escolhas de juízes federais de Trump como prioridade, disse que o Congresso votaria pela aprovação de qualquer indicado de Trump.

Muitos que acompanham a Corte esperam que Trump tente substituir Ginsburg com uma mulher. Uma possibilidade da lista de Trump seria Amy Coney Barrett, juíza conservadora baseada na 7ª Corte de Apelações de Chicago, que foi considerada em 2018 antes de Trump escolher Kavanaugh.

Com informações: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui