Grupo americano ajuíza ação de bilhões de dólares contra a China por danos causados pelo coronavírus

0

Processo federal de ação coletiva culpa o governo chinês pelos danos causados ​​pela pandemia

O advogado Matthew Moore disse que as autoridades chinesas sabiam, em 3 de janeiro, que o COVID-19 era transmitido de humano para humano e os pacientes começaram a morrer dias depois.

“Eles continuavam dizendo ao povo de Wuhan e ao mundo em geral que estava tudo bem, mesmo um jantar público na cidade para mais de 40.000 famílias em 18 de janeiro. “

Moore escreveu no processo que os réus do COVID-19 sabiam que era perigoso, mas agiram lentamente e o cobriram por “interesse próprio econômico”.

O processo foi aberto pelo Berman Law Group, com sede em Boca Raton, no tribunal federal de Miami. A República Popular da China e a cidade de Wuhan são nomeadas como acusadas e bilhões de dólares em danos compensatórios, porque a China não conseguiu conter o coronavírus.

Os danos compensatórios incluem aqueles que sofreram ferimentos pessoais, mortes por negligência e danos materiais. Enquanto isso, o cofundador da empresa, Russell Berman, disse:

“Esta é uma ação ambiciosa contra uma superpotência mundial, mas a China desencadeou uma pandemia no mundo, e o dano agora está se multiplicando exponencialmente todos os dias aqui nos EUA e na Flórida”.

OMS apela a todos os governos para testar todos os casos suspeitos

A Organização Mundial da Saúde pediu na segunda-feira que os países testem todos os casos suspeitos de COVID-19, já que o resto do mundo registrou mais casos e mortes na pandemia que a China.

“Você não pode combater um incêndio de olhos vendados”, disse o chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a repórteres em uma entrevista coletiva virtual na sede da agência da ONU em Genebra.

“Na semana passada, vimos uma rápida escalada de casos de COVID-19”, disse ele, enquanto o número global de mortes na pandemia ultrapassava os 7.000.

Mais casos e mortes foram registrados no resto do mundo do que na China, onde o novo coronavírus apareceu pela primeira vez em dezembro, acrescentou.

Tedros não forneceu os números mais recentes, mas de acordo com um registro da AFP na segunda-feira com base em fontes oficiais, mais de 175.500 casos foram registrados em todo o mundo. Os países mais afetados em termos de fatalidades são a China continental, com mais de 3.200 mortes, a Itália com mais de 2.000, mais de 853 no Irã e mais de 300 na Espanha.

O chefe da OMS alertou que, à medida que os casos aumentam, “não vimos uma escalada suficientemente urgente em testes, isolamento e rastreamento de contatos, que é a espinha dorsal da resposta”.

Fonte: Westphesea

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui