Fórum Econômico Mundial: Em 2021, a “Grande Iniciativa de Redefinição” será lançada

0
foto: Drop of Light / Shutterstock.com / Divulgação.

O Fórum Econômico Mundial realizará uma cúpula em janeiro de 2021, que “marcará o lançamento da Grande Iniciativa de Redefinição”

O Fórum Econômico Mundial (WEF) divulgou recentemente  informações  sobre uma cúpula agendada pelo grupo para janeiro de 2021, que “marcará o lançamento da Grande Iniciativa de Redefinição do Fórum Econômico Mundial”. Rotulada de “Agenda de Davos”, a conferência será realizada de 25 a 29 de janeiro em Cingapura, em vez do local típico do WEF em Davos, na Suíça.

O WEF, uma importante organização globalista conhecida por reunir milhares de elites financeiras e políticas todos os anos, anunciou o evento de janeiro e o programa “Great Reset” em uma reunião virtual neste verão.

O fundador do grupo, Klaus Schwab, descreveu  a Grande Restauração em junho como um meio de “renovar todos os aspectos de nossas sociedades e economias”. “Todos os países, dos Estados Unidos à China, devem participar, e todos os setores, desde petróleo e gás até tecnologia, devem ser transformados”, declarou.

A prévia do evento do próximo mês ecoa muito da retórica anterior de Schwab. “A Agenda de Davos é uma mobilização pioneira de líderes globais para moldar os princípios, políticas e parcerias necessárias neste novo contexto desafiador”, disse o WEF.

“Uma semana inteira de programação global”, que “visa informar o público global”, “será dedicada a ajudar os líderes a escolher soluções inovadoras e ousadas” em relação à crise do COVID-19. “É essencial que líderes de todas as esferas da vida trabalhem juntos virtualmente por um futuro mais inclusivo, coeso e sustentável o mais rápido possível em 2021”, acrescentou a organização.

O WEF também delineou cinco pilares gerais da Grande Restauração:

  • Projetar sistemas econômicos coesos, sustentáveis ​​e resilientes
  • Impulsionar a transformação e o crescimento responsáveis ​​da indústria
  • Melhorar a administração de nossos bens comuns globais
  • Aproveitar as tecnologias da Quarta Revolução Industrial
  • Promover a cooperação global e regional

Outro objetivo principal  da Redefinição que não foi mencionado é a “Inclusão LGBTI”. O WEF pró-aborto e agressivamente anti-família publicou um artigo logo após o anúncio inicial do Great Reset em junho, referindo-se à promoção da ideologia LGBT como “o segredo do sucesso pós-pandemia das cidades”. Eles realizaram uma campanha na mesma época para promover a “inclusão LGBTQI + durante a crise do COVID-19” em colaboração com grandes corporações, como a Microsoft.

Outros temas proeminentes a serem apresentados na Agenda de Davos em janeiro incluem “aceleração do capitalismo das partes interessadas”; uma estrutura econômica socialista  semelhante aos planos de política  do senador Bernie Sanders.

“Chefes de estado e de governo do G20 e de organizações internacionais dando (sic) discursos especiais”, observou o WEF, “além de dialogar com líderes empresariais de todo o mundo”.

O grupo prevê uma maior participação de “líderes da indústria e figuras públicas”, que podem incluir representantes do Vaticano. A Santa Sé organizou uma mesa redonda, liderada pelo cardeal Peter Turkson, de Gana, pelo menos nas duas últimas cúpulas de Davos.

Em outubro, o WEF adotou a encíclica mais recente do Papa Francisco, Frattelli Tutti, como o “selo” de aprovação do papa na agenda da Grande Redefinição.

Fonte: Life Site News

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui