Família americana sob prisão domiciliar após teste positivo para Covid 19

0

O casal é forçado a usar monitores no tornozelo

Um casal do Kentucky, um estado da região sudeste dos EUA, foi colocado em prisão domiciliar e obrigado a usar monitores de tornozelo depois que a esposa testou positivo para o coronavírus e se recusou a assinar documentos que afirmavam que ela se auto-colocaria em quarentena, segundo vários relatos.

Como precaução antes de viajar para visitar seus pais em Michigan, Elizabeth Linscott disse que fez o teste para o coronavírus. Linscott testou positivo para o vírus, mas não apresentou sintomas.

De acordo com Linscott, o Departamento de Saúde do Condado de Hardin solicitou que ela assinasse a papelada concordando em ligar para o Departamento de Saúde sempre que decidisse sair de casa. Linscott disse que se recusou a assinar os papéis por causa da redação, no entanto, ela não teve problemas com a auto-quarentena, de acordo com a WILX de Michigan.

Depois que ela se recusou a assinar a papelada, Linscott recebeu uma mensagem de texto informando-a de que a situação seria entregue às autoridades policiais, segundo a KABC-TV. Mais tarde naquela semana, o marido de Linscott, Isaiah, recebeu policiais na porta de casa.

Os policiais colocaram monitores em seus tornozelos, que enviam alertas para as autoridades caso eles fiquem a mais de 60 metros da residência.

“Nós não roubamos uma loja. Não roubamos nada. Nós não batemos e fugimos. Não fizemos nada de errado”, disse Elizabeth Linscott.

Linscott também disse que não se recusou a se colocar em quarentena, mas “foi exatamente o que o diretor do Departamento de Saúde pública disse ao juiz”.

O casal agora tem planos de contratar um advogado.

Com informações, Breitbart.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui