Facebook censura vídeo de médicos de Capitol Hill contestando combate ao coronavírus

0

Conferência, realizada pelo grupo America’s Frontline Doctors e organizada e patrocinada pelos Tea Party Patriots, contou com médicos da linha de frente compartilhando suas opiniões sobre a resposta médica à pandemia do novo coronavírus

O Facebook removeu um vídeo postado pelo Breitbart News no início de hoje, que foi o post de melhor desempenho do Facebook no mundo na tarde de segunda-feira, de uma conferência de imprensa em DC realizada pelo grupo America’s Frontline Doctors e organizada e patrocinada pelos Tea Party Patriots. A conferência de imprensa contou com o representante Ralph Norman (R-SC) e médicos da linha de frente, compartilhando suas opiniões e opiniões sobre o coronavírus e a resposta médica à pandemia. O YouTube (de propriedade do Google) e o Twitter removeram posteriormente as imagens da conferência de imprensa.

Clique aqui e assista o vídeo.

O vídeo acumulou mais de 17 milhões de visualizações durante as oito horas em que foi hospedado no Facebook, com mais de 185.000 espectadores simultâneos.

A transmissão ao vivo já havia acumulado mais de 17 milhões de visualizações na época de sua censura pelo Facebook.

Em termos de velocidade viral, o post superava o conteúdo de muitas outras contas importantes do Facebook hoje, incluindo Hillary Clinton, Rev. Franklin Graham e Kim Kardashian. Mais de 185.000 espectadores assistiam ao mesmo tempo quando o canal foi ao ar na segunda-feira à tarde.

O evento, organizado pela organização America’s Frontline Doctors, um grupo fundado pela Dra. Simone Gold, médica e advogada certificada pelo conselho, e formada por médicos, reuniu-se para abordar o que o grupo chama de “campanha de desinformação maciça” sobre o coronavírus. Norman também falou no evento.

Se os americanos continuarem a deixar que os chamados especialistas e personalidades da mídia tomem suas decisões, a grande experiência americana de uma República Constitucional com Democracia Representativa cessará”, lê a página de informações do evento.

O evento foi organizado e patrocinado pelos Tea Party Patriots.

“Removemos este vídeo por compartilhar informações falsas sobre curas e tratamentos para o COVID-19”, disse Andy Breitbart, porta-voz da empresa no Facebook, Andy Stone. A empresa não especificou qual parte do vídeo considerou “informações falsas”, quem consultou para tomar essa decisão e com que base foi feita.

Stone respondeu ao colunista técnico do New York Times Kevin Roose no Twitter sobre o vídeo:

“Sim, nós o removemos por compartilhar informações falsas sobre curas e tratamentos para o COVID-19.”, disse Andy Stone em seu twitter, em 28 de julho de 2020

Stone acrescentou que a plataforma direcionaria os usuários que interagiram com o post a informações sobre “mitos desmascarados pela OMS”.

A decisão do Facebook de censurar a transmissão ao vivo foi rapidamente seguida pelo YouTube, a plataforma de compartilhamento de vídeos do Google. O vídeo teve mais de 80.000 visualizações no YouTube antes de sua remoção.

Após a remoção do vídeo pelo Facebook e pelo YouTube, o Twitter seguiu o exemplo, removendo a transmissão ao vivo Periscope do Breitbart News da conferência de imprensa. A plataforma de Jack Dorsey também limitou a conta oficial do Breitbart News, indicando que os tweets contendo links para várias histórias sobre a conferência de imprensa violam as políticas COVID-19 da plataforma.

Twitter limita a conta Breitbart News

Fonte: Breitbart

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui