Ex-membro do governo Trump cria “think tank” para impulsionar a agenda “América Primeiro”

0

“Tanque de pensamento” visa proporcionar segurança e direcionamento estratégico para os ativistas conservadores

Por Charlotte Cuthbertson

WASHINGTON – À medida que os membros da administração Trump se dispersam, vários estão buscando promover a agenda “América em Primeiro Lugar” adotada pelo ex-presidente.

O ex-secretário de Estado Mike Pompeo ingressou no Hudson Institute como um membro ilustre. “Estou ansioso para contribuir com a missão do Hudson Institute de promover a liderança e o envolvimento global dos Estados Unidos”, escreveu Pompeo no Twitter em 27 de janeiro. “É importante que continuemos colocando a América em primeiro lugar!”

Enquanto isso, Russ Vought, ex-diretor do Escritório de Administração e Orçamento da Casa Branca (OMB), fundou uma organização focada em valores tradicionais, ou seja, Deus, pátria e comunidade.

Vought anunciou no Federalist a criação do centro para a Restauração Americana (Center for American Restoration) em 26 de janeiro, dizendo que a presidência de Trump foi “o primeiro contra-ataque real à esquerda em décadas, por um campeão que teve estímulo e força para suportar o fogo implacável de seus adversários.”

Ele disse que a organização se concentrará predominantemente na política em nível federal, embora ele espere que muitos dos esforços iniciais sejam de defesa contra a agenda esquerdista do presidente Joe Biden.

“Esperamos dar voz aos homens e mulheres comuns e esquecidos deste grande país, dotados de uma intuição extraordinária, que trabalham duro, pagam seus impostos e tentam criar suas famílias em comunidades saudáveis”, disse Vought à NTD em 28 de janeiro.

A agenda de Vought é ampla e ele deseja abordar questões como eliminar a “cultura do cancelamento” (exclusão das redes sociais ou censura), promover a vida contra o aborto, restaurar a integridade do processo eleitoral, pressionar pela integridade das normas de imigração, tratar a China como a ameaça predominante à segurança nacional e defender um governo menor.

“Acho que agora é importante refletir sobre onde estamos como país e perceber que estamos incrivelmente divididos”, disse ele. “E o ‘status quo’ certamente não é algo que possamos defender e conservar mais.”

Ele disse que quer fornecer um “lar institucional” para muitos ativistas de base que estão preocupados com o futuro do país, mas são frequentemente difamados pela esquerda.

“Ser capaz de fornecer um lugar para o ativismo ser seguro, ser direcionado e estratégico, e realmente ser capaz de fazer avançar ambas as nossas ideias para restaurar o consenso neste país”, disse Vought.

Ele disse que falou com Donald Trump no início desta semana e “ele está de ótimo humor”.

“Ele tem uma voz importante, obviamente, uma voz importante nessas questões. E realmente acreditamos que estamos continuando seu legado. Estaremos trabalhando com todos os grupos que atuaram na sua administração, para formar uma coalizão sobre essas questões”, disse Vought.

Fonte: The Epoch Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui