EUA: chefe do Departamento de Segurança Interna pede ajuda em meio a um aumento ‘esmagador’ de migrantes

0
Foto: AFP

O alerta de Mayorkas acerca do aumento repentino de migrantes vem uma semana depois de dizer que acreditava que não haveria uma crise na fronteira

O chefe de Segurança Interna dos EUA, Alejandro Mayorkas, pediu na segunda-feira (8) que sua equipe se voluntariasse para ajudar a lidar com o que ele admitiu ser um número “esmagador” de migrantes na fronteira sudoeste do país, enquanto o governo se esforça para lidar com a crise crescente.

“Hoje, eu ativei a Força Voluntária para apoiar a Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) enquanto enfrentam um aumento na migração ao longo da fronteira sudoeste”, disse Mayorkas em um e-mail para a equipe, visto pela Fox News.

A descrição de Mayorkas do aumento repentino na fronteira como “avassaladora” vem uma semana depois de dizer que acreditava que não haveria uma crise na fronteira.

Os voluntários serão usados ​​em uma capacidade não policial, com funções incluindo administração de propriedades, preparação de refeições, execução de suprimentos, remédios prescritos, limpeza e assistência em salas de controle.

Mayorkas observou que a força havia sido usada em 2019 durante a crise na fronteira na primavera e no verão.

“Em 2019, mais de 900 voluntários foram destacados para apoiar seus colegas do CBP durante uma onda de migração semelhante”, disse Mayorkas. “Por favor, considere juntar-se à Força Voluntária para fornecer novamente o apoio humanitário necessário ao longo da Fronteira Sudoeste e alívio para nossos colegas do CBP.”

É o mais recente sinal de que o governo se prepara para uma crise migratória semelhante à que o país enfrentou em 2019, que teve mais de 140 mil apreensões por mês em seu auge.

O governo Trump implementou uma série de proteções para lidar com a crise de 2019 e eliminar os fatores de atração que trazem os migrantes para o norte. Embora os críticos considerassem muitas das políticas cruéis, os números diminuíram drasticamente, e a prática de “pegar e soltar”, pela qual os migrantes eram libertados para o interior, acabou em grande parte.

Altos funcionários do governo Biden viajaram para a fronteira no sábado (6) e farão um resumo do que está acontecendo para o presidente esta semana.

Com informações: Fox News

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui