Erdogan diz a seus líderes que “Jerusalém é a nossa cidade”

0

Presidente da Turquia fez afirmação durante um discurso aos legisladores em Ancara

Artigo escrito por Ricky Scaparo, publicado originalmente em End Time Headline

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, acaba de dizer a seus líderes que Jerusalém pertence à Turquia durante um discurso aos legisladores em Ancara na quinta-feira. Erdogan foi ouvido dizendo: “Nesta cidade que tivemos que sair aos prantos durante a Primeira Guerra Mundial, ainda é possível encontrar vestígios da resistência otomana.

Portanto, Jerusalém é a nossa cidade, uma cidade nossa ”, disse ele. “Nossa primeira qibla [direção islâmica de oração] al-Aqsa e a Cúpula da Rocha em Jerusalém são as mesquitas simbólicas de nossa fé. Além disso, esta cidade é o lar dos lugares sagrados do Cristianismo e do Judaísmo. ” A história nos conta que o Império Otomano governou Jerusalém de 1516-1917 até que a Grã-Bretanha assumiu após a Primeira Guerra Mundial

Erdogan está cada vez mais empurrando o país constitucionalmente secular para o Islã conservador e considera Jerusalém uma extensão da Turquia. Isso aconteceu depois de converter a igreja Hagia Sophia de Istambul em uma mesquita em julho, onde Erdogan então voltou seus olhos para a cidade sagrada de Jerusalém. Erdogan afirmou em uma postagem no Facebook que “o renascimento da Hagia Sophia é um sinal para o retorno da liberdade à mesquita de al-Aqsa” em Jerusalém.

Durante o recente discurso de Erdogan na quinta-feira, ele condenou “a opressão de Israel contra os palestinos e as práticas indiferentes que desprezam a privacidade de Jerusalém”. “A questão de Jerusalém não é um problema geopolítico comum para nós.

Em primeiro lugar, a aparência física atual da Cidade Velha, que é o coração de Jerusalém, foi construída por Solimão, o Magnífico, com suas paredes, bazar e muitos edifícios. Nossos ancestrais mostraram seu respeito por séculos, mantendo esta cidade em alta estima. ” Erdogan também tem sido um forte defensor da causa palestina e reafirma o compromisso da Turquia com Jerusalém.

“Consideramos uma honra, em nome de nosso país e nação, expressar os direitos do povo palestino oprimido em todas as plataformas, com quem convivemos há séculos”, disse ele. “Com esse entendimento, seguiremos tanto a causa palestina, que é a ferida sangrenta da consciência global, quanto o caso de Jerusalém até o fim.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui