E-mails revelam que “a fraude de Anthony Fauci é óbvia e amplamente reconhecida”

0

Desde o início da pandemia Fauci estava preocupado que o público pudesse concluir que a Covid 19 tinha origem no instituto de virologia de Wuhan

E-mails revelam que Anthony Fauci, Chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos (NIAID), apoiou o financiamento de experimentos no laboratório de Wuhan com dinheiro do contribuinte americano, mentiu sobre o uso de máscaras e imunidade à Covid 19.

Anthony Fauci teve mais de 3 mil e-mails divulgados pelo site Buzzfeed, após um pedido de liberdade de informação.

Os e-mails mostram que desde o início da pandemia, Fauci estava preocupado que o público pudesse concluir que a Covid 19 tinha origem no instituto de virologia de Wuhan. A preocupação provinha do fato de que Fauci apoiou o financiamento de experimentos neste laboratório.

Na noite de 31 de janeiro de 2020, o imunologista Kristian Andersen, que trabalha no instituto “Scripps” de pesquisa em La Jolla, Califórnia, enviou um e-mail à Fauci advertindo-o que a COVID 19 parecia ter sido manipulada em um laboratório.

“As características incomuns do vírus constituem uma parte realmente pequena do genoma (<0,1%), então é preciso olhar bem de perto todas as sequências para ver se algumas das características (potencialmente) parecem projetadas”, escreveu ele.

Ele escreveu que sua equipe estava nos estágios iniciais de examinar criticamente os dados, mas descobriu “o genoma inconsistente com as expectativas da teoria da evolução. Mas temos que olhar isso muito mais de perto e ainda há outras análises a serem feitas, então aqueles as opções ainda podem mudar. “

Após receber o e-mail de Andersen, Fauci enviou um e-mail ao seu adjunto, Hugh Auchincloss, com o assunto “IMPORTANTE”.

“Hugh, é imprescindível que nos falemos pela manhã, mantenha o seu telefone ligado. Leia este artigo, bem como o e-mail que te encaminharei. Você terá tarefas hoje que devem ser cumpridas”.

O anexo deste e-mail tinha um documento com o título: “Baric, Shi et al – Nature medicine – SARSA Gain of function.pdf”.

O “Baric” no anexo se refere a Ralph Barr, um virologista residente nos EUA, que colaborou com o Instituto de Virologia de Wuhan. Barr trabalhou com uma mulher chamada DR. Shi Shang li, que manipula coronavírus que infecta morcegos. Ela era a “Shi” do anexo.

Durante um interrogatório do senador Rand Paul, do Kentucky, Fauci negou que Bar tivesse realizado uma pesquisa sobre “ganho de função” no laboratório de Wuhan.

Os e-mails de fato provam que Fauci mentiu sobre o assunto sob juramento.

Pouco depois e enviar o e-mail à Fauci, Andersen se juntou a um grupo de cientistas que escreveu: “Não acreditamos que qualquer tipo de cenário baseado em laboratório seja plausível”, informou o Times.

Os e-mails revelam que um dos virologistas que Fauci havia financiado para conduzirem experimentos perigosos com a Covid em Wuhan, Peter Daszak, escreveu para lhe agradecer a ajuda e reclamou que os dólares dos impostos que ele havia levado para os experimentos havia se tornado “alvo dos repórteres da Fox News”.

Nas trocas de e-mails Fauci também disse, se referindo às pessoas que já foram infectadas pela COVID 19 “presume-se que haveria imunidade substancial após a infecção”. Algo que ele jamais admitiu em público.

No e-mail ele também admitiu que as máscaras comuns, que a maioria da população utiliza, não funcionam.

Fauci e Bill Gates

Em 1º de abril, mostram os e-mails, Fauci falou por telefone com Gates sobre um esforço global de vacinação. O médico disse estar “entusiasmado com o avanço em uma abordagem colaborativa e, com sorte, sinérgica para COVID-19” envolvendo agências federais de saúde e a Fundação Bill e Melinda Gates.

Gates rapidamente retransmitiu a conversa para Emilio Emini, um alto executivo da fundação encarregado de coordenar os esforços de vacinação. Emini imediatamente mandou um e-mail para Fauci – e levantou preocupações sobre a saúde do médico.

Em uma entrevista, Fauci disse que tem um relacionamento de longa data com Gates, cuja fundação se concentra no acesso global a vacinas, entre outros assuntos. Fauci disse que ele e Gates conversam a cada duas semanas e que têm mantido contato sobre como levar vacinas contra o coronavírus para o resto do mundo.

O termo “Bill Gates” aparece mais de duas dúzias de vezes quando pesquisado nos e-mails de Fauci.

Fauci está sob pressão crescente dos republicanos por causa do financiamento do Instituto de Virologia de Wuhan. O senador Tom Cotton, R-Ark., disse que Fauci e o Instituto Nacional de Saúde precisam “confessar” em meio a alegações de que os dólares do contribuinte dos EUA financiaram a pesquisa de “ganho de função” no laboratório. Fauci, chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), disse que o dinheiro não era para ganho de pesquisas funcionais, mas sim para estudar morcegos.

Com informações: Fox News e epoctimes

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui