‘Do lado de lá já saíram das quatro linhas’, afirma Bolsonaro

0
Marcos Corrêa

Presidente citou como exemplo o ministro Alexandre de Moraes

Em entrevista à Rádio Capital Notícia de Cuiabá nessa terça-feira (17), o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a democracia e criticou aqueles que não ouvem o povo, agindo fora da Constituição Federal.

Falando sobre liberdade de expressão, o presidente lembrou que as Big Techs têm censurado aqueles que defendem o tratamento precoce e agora, a partir de uma decisão do TSE, vai censurar aqueles que questionam a segurança das eleições no modelo atual.

“Nós continuamos dentro das quatro linhas. Do lado de lá já saíram das quatro linhas, em alguns momentos já saíram. Eu quero que volte para a normalidade. Ninguém quer uma ruptura. Uma ruptura tem problemas internos e externos. O mundo pode levantar barreiras comerciais contra a gente. Eu tenho que agir dentro das quatro linhas, apesar de alguns, como Alexandre de Moraes, como o Salomão do TSE, estarem fora das quatro linhas”, afirmou.

Respondendo a perguntas de ouvintes, Bolsonaro também lembrou que não critica todos os ministros do Supremo Tribunal Federal, mas que faz críticas pontuais a alguns juízes.

O presidente lembrou ainda que o movimento pelo impeachment de Alexandre de Moraes depende também do apoio popular.

Analisando as falas do presidente Bolsonaro no Boletim da Noite dessa terça-feira (17), o jornalista Allan dos Santos disse que tem alertado para o ativismo judicial há muito tempo.

“Agora nós estamos observando os tentáculos desse ativismo judicial e estamos vendo que o Judiciário brasileiro em sua mais alta instância não segue os mesmos caminhos de todo o resto do Judiciário. Dizer que o problema do Brasil hoje é o Judiciário é muito genérico e injusto, o problema do Brasil não é nem sequer o TSE ou o STF”, ressaltou.

Fonte: Terça Livre

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui