Defensor do movimento Black Lives Matter quer destruir estátuas de Jesus Cristo branco

0

“Elas são uma forma de supremacia branca. Sempre foi”

Eu avisei a América em meu livro mais recente, “Culture Jihad: Como impedir a esquerda de matar uma nação” que um movimento nacional estava em andamento para destruir a cultura americana.

Eu avisei aos americanos que estátuas, livros, pinturas e filmes seriam banidos por uma questão de correção política – tudo, desde os monumentos de George Washington até “Little House on the Prairie”.

Meu livro foi ridicularizado pela esquerda e por Never Trumpers na grande mídia. Mas seis meses após a publicação do meu livro, tudo o que eu previ em “Culture Jihad” se tornou realidade. E eu recomendo fortemente que você clique aqui para obter uma cópia.

Agora chega a notícia de que um proeminente defensor do movimento Black Lives Matter quer destruir estátuas representando Jesus Cristo, o filho de Deus.

“Sim, acho que as estátuas do europeu branco que eles alegam ser Jesus também devem descer”, escreveu o jornalista Shaun King no Twitter. “Elas são uma forma de supremacia branca. Sempre foi”.

O Sr. King, que eu considero um racista que odeia Cristo, me bloqueou no Twitter há muitas luas atrás.

“Todos os murais e vitrais de Jesus branco, sua mãe europeia e seus amigos brancos também devem ser retirados”, escreveu ele. “Eles são uma forma grosseira (de) supremacia branca”.

King chamou os vitrais de “ferramentas de opressão” e “propaganda racista”.

Amigos, é imperativo que você obtenha uma cópia da “Jihad da cultura: como impedir a esquerda de matar uma nação”. Devemos impedir que os jihadistas transformem a cultura americana em uma pilha de escombros.

Artigo originalmente escrito por Todd Starnes, publicado em www.toddstarnes.com.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui