COVID-19 negacionista ignora “eficácia” da CoronaVac e infecta Doria pela segunda vez

0

Mesmo após ser vacinado com as duas doses da CoronaVac, governador de São Paulo testa positivo para COVID-19

Hoje (15), em seu Twitter, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que testou positivo para o Covid-19 pela segunda vez. “Por prevenção, – escreveu o tucano –  fiz mais um teste de Covid e o resultado, infelizmente, foi positivo.”

Caso curioso e que chama a atenção pelo fato de que Doria já estava, supostamente, imunizado pela CoronaVac, que ele próprio comprou às pressas para pressionar o governo federal. Nesse ínterim, em sua briga com a Anvisa, o tucano exigiu a compra da vacina de forma antecipada, sem contrato definido e sem comprovação real de eficácia. Doria colheu o que plantou, ou melhor, tomou o que comprou.

O ditador do Morumbi

Do seu castelo de areia no Morumbi, bairro nobre de São Paulo, baixou decretos e meditas restritivas que quase asfixiaram o estado mais rico do Brasil. Pela lógica do governador, se o ar que faz girar a economia não passar para os pulmões que distribuem o oxigênio da riqueza para o resto do Brasil, o vírus também não passaria.

Comércios foram à falência e famílias passaram fome. O lockdown (palavra em inglês que significa confinamento; sim, igual confinamento de gado) prendeu as pessoas em casa, enquanto o país estava afundando. Mas “ai” de quem questionasse a eficácia de tal regime ditatorial, das máscaras ou da vacina messiânica, esperada como a salvadora da humanidade.

Negacionistas, uma classe a ser ignorada

Quem quer que fosse que questionasse tais métodos era logo tachado de negacionista. Desconfiar da eficiência do uso de um pano no rosto para barrar o vírus mortal era quase um pecado capital. Ousar sair de casa para trabalhar era, de fato, atentado contra a saúde pública. Perguntar se a vacina teria real efeito era como negar que a grama é verde.

Mas vivemos em um mundo marcado pelo relativismo, onde não há espaço para a busca sincera pela verdade. Era, e ainda é, um crime questionar a eficácia dos métodos de prevenção contra a COVID-19. Sim, é necessário negar a realidade evidente ao olhos, ou furá-los para não ver as coisas como ela são, sob pena de ser carimbado como “negacionista”.

Não bastou ao tucano a sua máscara natural de hipocrisia, acrescida da de pano, a COVID ignorou solenemente as duas doses da “eficiente” CoronaVac, infectou Doria pela segunda vez, e em menos de um ano. Mas o tucano segue “com a certeza de que a vacina está me protegendo, assim como protege milhões de brasileiros” – afirmou em seu Twitter.

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui