Arcebispo responde à congressista Pelosi: Nenhum católico pode favorecer o aborto

0

Nossa terra está encharcada com o sangue dos inocentes e isso deve parar

O arcebispo de San Francisco, Salvatore Cordileone, na quinta-feira (21/1) respondeu à presidente da Câmara, que acusou os eleitores pró-vida de Trump de serem traidores.

Em um podcast de 18 de janeiro com a ex-senadora e candidata à presidência Hillary Clinton, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi (D-Califórnia), disse que o apoio dos eleitores pró-vida ao ex-presidente Donald Trump é uma questão que “me deixa muito triste como católica.”

“Acho que Donald Trump é presidente por causa da questão do ‘direito de escolha’ da mulher”, disse ela ao referir-se ao aborto e sugerir que foram os eleitores pró-vida que levaram Trump à vitória em 2016. Ela acrescentou que esses eleitores “estavam dispostos a sacrificar a democracia só por essa questão.”

O arcebispo de San Francisco, que é a diocese de Pelosi, respondeu aos comentários dela sobre o aborto e eleição.

“Nenhum católico em sã consciência pode favorecer o aborto”, disse o arcebispo em um comunicado divulgado na quinta-feira. “Nossa terra está encharcada com o sangue dos inocentes e isso deve parar.”

Pelosi há muito tempo apoia o aborto, apesar de sua fé católica. Em 2008, ela disse no encontro com a imprensa da NBC, sobre quando se dá o começo da vida: “ao longo dos séculos, os Doutores da Igreja não foram capazes de fazer essa definição”. Ela disse que sua fé católica “não deveria ter um impacto sobre o ‘direito de escolha’ da mulher”.

O arcebispo Cordileone esclareceu que “Nancy Pelosi não fala pela Igreja Católica”. “E sobre a questão da igual dignidade da vida humana no útero, ela [Pelosi] também fala em contradição direta com um direito humano fundamental, que o ensino católico tem defendido consistentemente por 2.000 anos”, disse Cordileone.

O arcebispo acrescentou que o uso por Pelosi da expressão “direito de escolha” em referência ao aborto “é uma cortina de fumaça para perpetuar toda uma indústria que lucra com um dos males mais hediondos imagináveis”.

Em 2010, o anterior arcebispo de São Francisco – George Niederauer – classificou o apoio de Pelosi ao aborto de “totalmente incompatível com o ensino católico”.

Pelosi sinalizou em agosto que pretende apresentar despesas orçamentárias em 2021 que não incluam a Emenda Hyde – permitindo, assim, abortos financiados pelo contribuinte no Medicaid. Não está claro se os democratas teriam os votos em ambas as câmaras do Congresso para revogar a Emenda Hyde.

“Os cristãos sempre entenderam que o mandamento ‘Não matarás’ se aplica a todas as formas de vida, incluindo a vida no útero”, disse ainda Cordileone.

Fonte: CNA

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui