Arcebispo polonês faz sermão inflamado contra globalistas

0
Arcebispo Jędraszewski. Foto de domínio público, arquidiocese de Cracóvia.

O “Grande Reset” quer destruir as conquistas da civilização cristã

Uma renovação do homem sem Cristo não é possível: o “Grande Reset” não renovará a humanidade, mas a destruirá.

O Arcebispo de Cracóvia, Marek Jędraszewski, fez um sermão inflamado contra o “Grande Reset” em Cracóvia. Não há “Reset” – ou novo começo – sem Cristo, como relatou a Gloria TV .

O arcebispo salientou que a tarefa fundamental da Quaresma é a renovação da relação com Deus, com os outros e consigo próprio através da oração, da esmola e do jejum. Jędraszewski fez a homilia na quarta-feira na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Mistrzejowice.

Na sua homilia, o Arcebispo Jędraszewski observou que recentemente a palavra inglesa “reset” tornou-se tão popular que significa “compor”, “reordenar”, “remodelar”, de acordo com eKai.

O arcebispo metropolitano citou o livro de Klaus Schwab e Thierry Melleret, intitulado “Covid 19 – The Great Reset”, e o Fórum Econômico Mundial reunido em junho de 2020 em Davos, que propuseram um “Grande Reset”, uma “grande renovação” para o mundo após a pandemia. Um dos capítulos do livro intitula-se “Redefinindo Nossa Humanidade” que, entre outras coisas, fala da fusão da máquina com o ser humano, o que deveria supostamente permitir à humanidade ascender a um nível evolutivo superior.

O ser humano recém-definido deve mostrar mais empatia, envolver-se nas questões sociais e econômicas (por exemplo: clima, LGBT, Black Lives Matter, imigrantes) e desistir de si mesmo e de suas necessidades, para construir um mundo melhor; a reflexão sobre o sentido de sua vida deve ser substituída pelo ativismo, que deve ser impulsionado por jovens devidamente educados para isso.

“Onde está o lugar de Deus aqui? Como podemos falar de um homem novo e de um mundo novo sem nos referirmos a Deus?”, perguntou o arcebispo, destacando que a religião é mencionada apenas uma vez na extensa obra de várias centenas de páginas, e que nela não há referências à transcendência.

O arcebispo acrescentou que os globalistas estão aproveitando a pandemia para desvalorizar e destruir as conquistas da civilização cristã.

Jędraszewski mencionou vários críticos do Grande Reset, por exemplo o historiador Grzegorz Kucharczyk, que afirmou que as ideias dos globalistas contradizem o Cristianismo. Eles querem usar o coronavírus para desvalorizar tudo o que o Cristianismo fez pelo bem da humanidade durante dois milênios. O professor de Trieste, Renato Christina, disse que o livro de Schwab não contém fundamentos, nem ideias claras e seguras para construir o futuro. O “Great Reset” de Schwab leva simplesmente para mais confusão, afirmou.

Só em Cristo há um novo começo, um “reset” possível, uma grande renovação e reordenamento de nossas vidas, concluiu o arcebispo. Este é o verdadeiro “grande reinício” a que Cristo nos chama, disse ele.

Fonte: Freie Welt

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui