Anvisa autoriza vacina para crianças, enquanto CDC confirma 226 casos de miocardite após vacinação em pessoas com 30 anos ou menos

0
Medical doctor giving injection to make antibody for coronavirus

Até o momento, Comirnaty, da Pfizer, é a única entre as vacinas autorizadas no Brasil com indicação para menores de 18 anos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a indicação da vacina Comirnaty, da Pfizer, para crianças com 12 anos de idade ou mais. Enquanto isso, autoridades de saúde federais dos EUA verificaram 226 casos de miocardite ou pericardite em pessoas com 30 anos ou menos que receberam uma vacina de mRNA COVID-19, e estão investigando cerca de 250 outros relatos.

A miocardite é uma inflamação do músculo do coração. A pericardite, por sua vez, é a inflamação da membrana que cobre o coração, também conhecida como pericárdio.

Embora raro, as taxas das doenças para idades de 16-24 após uma segunda dose estão acima do esperado, levando a uma reunião de emergência do Comitê Consultivo em Práticas de Imunização (ACIP) dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) na próxima semana.

“Nesse momento, iremos atualizar os dados, avaliar ainda mais a miocardite após a vacinação de mRNA e avaliar a análise de benefício / risco”, disse Tom Shimabukuro, MD, MPH, MBA, vice-diretor dos Centros de Imunização de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

O Dr. Shimabukuro fez uma apresentação na quinta-feira (10) ao grupo consultivo de vacinas da Food and Drug Administration (FDA), onde disse que em todas as idades, 789 casos de miocardite / pericardite foram relatados após as vacinas Pfizer / BioNTech e Moderna, mais comumente após a segunda dose. Os casos foram predominantemente observados em homens e a idade média para um caso de miocardite após a segunda dose é de 24 anos.

Entre 285 casos com desfecho conhecido, 270 tiveram alta, a maioria para suas casas. Cerca de 81% tiveram uma recuperação completa, e o resto tinha sintomas contínuos ou estado desconhecido. Quinze ainda estão hospitalizados, incluindo três em terapia intensiva.

Houve 79 casos de miocardite / pericardite relatados em adolescentes de 16 ou 17 anos após uma segunda dose da vacina, enquanto o número esperado era de dois a 19 casos, de acordo com o Dr. Shimabukuro. Ocorreram 196 casos em jovens adultos com idades entre 18-24 anos, enquanto eram esperados oito a 83. As taxas de casos por milhão de doses para essas faixas etárias foram 35 e 21, respectivamente.

O ACIP realizará uma reunião de emergência em 18 de junho para discutir os casos de miocardite e a AAP acompanhará a reunião de perto.

No Brasil, a Anvisa informou que a ampliação da vacina para crianças de 12 anos ou mais foi aprovada após a apresentação de estudos desenvolvidos pelo laboratório que indicaram a segurança e eficácia da vacina para esse grupo.

Até o momento, Comirnaty, da Pfizer, é a única entre as vacinas autorizadas no Brasil com indicação para menores de 18 anos.

Dados adicionais de segurança apresentados na quinta-feira as autoridades de saúde federais dos EUA, analisaram eventos adversos em adolescentes de 12 a 15 anos, um grupo que começou a receber vacinas da Pfizer-BioNTech sob autorização de uso de emergência (EUA) do FDA em meados de maio. Os eventos adversos mais comuns relatados ao Vaccine Adverse Event Reporting System para essa faixa etária foram tontura, síncope, náusea, palidez, perda de consciência, dor de cabeça, hiperidrose, vômito, fadiga e quedas.

Com informações: Agência Brasil e aappublications

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui