Análise de cédulas no condado da Geórgia mostra ‘fraude comprovável’ em auditoria

0
Análise de cédulas no condado da Geórgia mostra 'fraude comprovável' em auditoria
FILE PHOTO: Employees of the Fulton County Board of Registration and Elections process ballots in Atlanta, Georgia U.S., November 4, 2020. REUTERS/Brandon Bell

Imagens das folhas de cálculo revelam falsificações e votos fabricados

Um grupo que busca garantir que as eleições sejam realizadas de forma justa disse, esta semana, que uma análise aprofundada das imagens das cédulas obtidas por meio de uma ordem judicial mostra que a auditoria de contagem manual no condado de Fulton, Geórgia, no ano passado, “foi crivada de maciços erros e fraude comprovável.” Biden e Trump se pronunciaram a respeito.

A análise revelou pelo menos 36 lotes de cédulas de correio, contendo 4.255 votos, que foram adicionados aos resultados, de acordo com Voters Organized for Trusted Election Results in Georgia (VoterGA). Quase 3.400 foram para o democrata Joe Biden.

A equipe que examinou as cédulas também encontrou sete folhas de cálculo de auditoria (pdf) que eles acreditam que também foram falsificadas para conter votos fabricados. Em um exemplo, disse o grupo, um lote contendo 59 imagens de votação para Biden e 42 para o ex-presidente Donald Trump foi relatado como 100 para Biden e zero para Trump.

A análise revelou que 923 (60%) dos 1.539 arquivos de lote de votação, enviados pelo correio, continham votos que foram informados incorretamente no resultado oficial da eleição de 2020 do condado, em comparação com os totais de auditoria, disse a VoterGA.

“Acreditamos que haja erros maciços de auditoria”, disse Garland Favorito, fundadora do grupo, em uma coletiva de imprensa na Geórgia em 13 de julho.

O grupo recebeu as imagens como parte de um processo judicial após ter feito uma petição no final de 2020 para obter autorização para inspecionar todas as cédulas feitas pelo correio no condado nas eleições de 2020, alegando que houve fraude. A petição citou testemunhas da suposta fraude, incluindo observadores eleitorais e trabalhadores.

O juiz Brian Amero, do condado de Henry, que está supervisionando o caso, ordenou em março que as imagens digitalizadas das cédulas fossem disponibilizadas aos peticionários.

Trump disse em um comunicado em 14 de julho: “As notícias que chegam da Geórgia são incríveis. A recontagem manual no condado de Fulton foi uma fraude total! Eles encheram a urna eleitoral – e foram pegos. Perderemos nosso país se isso ficar como está”

Biden, em comentários proferidos em 13 de julho, observou que os resultados das eleições foram recontados três vezes na Geórgia.

“Está claro. Para aqueles que desafiam os resultados e questionam a integridade da eleição: nenhuma outra eleição foi realizada sob tal escrutínio e padrões tão elevados”, disse ele.

Com informações The Epoch Times

Você gostou do conteúdo? Apoie o jornalismo independente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui