ADI 5581: Uma vitória em favor da vida

0

A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 5581), que trata de questões relacionadas ao zika vírus, em especial a descriminalização do aborto nos casos em que a gestante foi infectada e há o risco da criança vir a desenvolver microcefalia, foi votada em sessão virtual pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 24/04/2020, em meio à pandemia do coronavírus.

Esta ação do STF, por si só, faz refletir sobre o valor da vida humana e se pode haver alguma prerrogativa legítima que justifique a privação do direito à vida, que é sagrada e inviolável. Em tempos nos quais precisamos adotar o isolamento e o distanciamento social, a fim de nos protegermos de uma potencial ameaça à vida, coloca-se incoerentemente sob votação algo tão hediondo como a possibilidade de escolha sobre a vida ou morte de um ser humano inocente, que sequer nasceu, mas já é um ser humano em sua total dignidade.

A Igreja Católica defende o direito à vida desde a concepção até seu declínio natural (CIC §2258). Assim, é dever e responsabilidade de todo cristão defender a vida, especialmente dos mais indefesos, porque sabemos o valor inestimável da vida humana, à qual Cristo veio trazer plenitude. E se Jesus Cristo, Deus feito homem, entregou-se livremente à morte por nós, para a remissão de nossos pecados, urge-nos seguir seu exemplo e, se necessário, abdicar de nossa própria vida em favor do próximo, pois essa é a demonstração máxima da caridade cristã. E tal foi a atitude de Santa Gianna Beretta Molla quando, vendo em perigo sua própria vida e a vida da criança que carregava no ventre, doou-se amorosamente e insistiu para que, caso fosse preciso escolher entre sua vida e a de sua filha, os médicos salvassem a criança em seu lugar. 

EM DEFESA DA VIDA: O MILAGRE SANTA GIANNA - YouTube

Quanto à batalha que temos travado na questão do aborto, a vitória na ADI 5581 é resultado não somente da pressão do povo brasileiro, majoritariamente contra a cruel morte de bebês no ventre de suas mães, mas também às orações incessantes de muitos fiéis ao redor do mundo por esta causa. Nesse sentido, é muito importante que meditemos também sobre os aspectos espirituais desta luta em favor da vida, já que cremos que este mundo não se resume apenas à realidade física, visível, mas é permeado por uma dimensão espiritual tão real quanto o é a dimensão material. Ao fazer isso, percebemos claramente que, no fundo, os financiamentos às clínicas de aborto e tantas outras misérias que se vê neste mundo decadente são resultados da astúcia do inimigo de Deus, que engana o ser humano, fazendo-o destruir a si mesmo e rejeitar sua dignidade de filho de Deus.

Muitos membros de seitas satânicas falam abertamente sobre o aborto ser considerado um de seus “sacramentos”. Tão horrendo quanto possa parecer, nós católicos devemos estar cientes de que, por isso mesmo, estamos tratando de uma batalha sobretudo espiritual, como sabiamente afirma São Paulo na sua Carta aos Efésios — “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.” (Ef 6, 10) — e ratifica a Irmã Lúcia, vidente de Fátima, quando escreve que o enfrentamento final entre o Senhor e o reino de Satanás será sobre a família e sobre o matrimônio. Vemos isso constantemente na sociedade atual, e as pautas globalistas e progressistas, em realidade, resumem-se a meios de destruir a família e, consequemente, a sociedade, e um olhar mais atento facilmente nos mostrará que todas as pautas defendidas por tais organizações levam, direta ou indiretamente, a tais consequências desastrosas.

Logicamente, existe uma estratégia por trás da promoção do aborto no mundo, que é humana, e resume-se basicamente a um interesse de globalistas como George Soros e determinadas fundações internacionais em promover uma forma de controle social, além de auferir lucros multimilionários com a indústria assassina do aborto. Entretanto, a realidade espiritual que permeia isso tudo é, como já foi dito, tão real e patente quanto tais interesses pessoais maléficos, e tem seu cerne na ação do inimigo de Deus no mundo.

Apesar de todos os ministros do Supremo Tribunal Federal terem votado contra a aprovação da ADI 5581, nossa batalha em favor da vida continua, e não será vencida breve e facilmente se perdurarem os diversos ataques à vida que temos presenciado. Portanto, oremos insistente e incessantemente, pedindo sobretudo a intercessão de Santa Gianna Beretta Molla, para que Deus tenha misericórdia da humanidade e nos sustente na defesa incondicional da vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui