A ditadura do STF e o castigo sem crime

0
Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF / Estadão / Divulgação

A operação ilegal contra os conservadores pode ser o início da morte da liberdade no Brasil

Artigo originalmente escrito por Paulo Briguet, para o Brasil Sem Medo.

Na noite de 9 para 10 de novembro de 1938, unidades das SA nazistas, comandadas por Ernst Röhm, realizaram uma série de ataques simultâneos contra a comunidade judaica em toda a Alemanha. O episódio ficou conhecido como a Noite dos Cristais, em referência aos cacos de vidro espalhados pelas ruas após os atos de vandalismo contra as propriedades dos judeus. Aquele foi o ponto de partida do processo que culminaria, poucos anos mais tarde, no assassinato de 6 milhões de judeus em campos de concentração.

Por que essa tragédia ocorreu? Qual é o fio condutor que une a Noite dos Cristais à Solução Final? À luz da história, podemos afirmar, com toda certeza, que o genocídio não teria ocorrido se não houvesse também a omissão da maioria das pessoas, não apenas na Alemanha, mas também na comunidade internacional.

O que aconteceu na manhã deste dia 27 de abril guarda semelhanças com a Noite dos Cristais. Nos dois casos, temos forças que se julgam acima da lei e da moral — na Alemanha, o Reich; no Brasil, o STF — e um conjunto de vítimas que não cometeram crime algum e não sabem do que estão sendo acusadas — os judeus na Alemanha; os conservadores no Brasil. Nos dois casos, direitos fundamentais são feridos de morte: o direito de livre expressão, o direito de propriedade, o direito de defesa.

Em consequência da omissão, as 91 vítimas da Noite dos Cristais se transformaram em 6 milhões de mortos. Se nada for feito, as 29 vítimas do inquérito ilegal do STF se transformarão em um país inteiro censurado à força. Se a sociedade brasileira não reagir, estará permitindo que uma longa noite de silêncio e submissão envolva o Brasil a partir da manhã de hoje. Seremos todos Joseph K., o personagem de Kafka levado à tormenta e à morte por uma acusação criminal que ele não sabe qual é.

O crime sem castigo leva ao castigo sem crime. O que vimos acontecer hoje foi o sonho dourado dos criminosos: transformar aqueles que perseguem o crime em criminosos. O objetivo final da operação totalitária é reduzir todo o Código Penal a um só crime: o conservadorismo. Doravante, todo aquele que apoiar o governo ou a causa conservadora estará tipificado como inimigo da coletividade. Por meio do Supremo Soviete Federal, que tantos bandidos já colocou em liberdade, transformou-se em crime o próprio exercício da liberdade.

Só existe um Gabinete do Ódio no Brasil — o STF. Se o povo brasileiro deseja salvar o que nos resta de liberdade — aquela que ainda não foi devorada por governadores e prefeitos tirânicos —, deve exigir AGORA o impeachment do Sr. Alexandre de Moraes e do Sr. Dias Toffoli, responsáveis por esse inquérito ilegal, inconstitucional e liberticida.

Por isso, o Brasil Sem Medo faz agora um apelo às autoridades de nação.

Sr. Jair Messias Bolsonaro, Presidente da República, não permita que façam isso com o nosso país!

Sr. André Mendonça, Ministro da Justiça e da Segurança Pública, não permita que façam isso com a nossa Constituição!

Srs. Senadores da República, não permitam que o STF assassine a Lei que jurou defender!

E, por fim, dirigimo-nos ao povo brasileiro. Esse povo que em sua imensa maioria professa os valores da liberdade, da justiça e da democracia: não deixe que estes 29 irmãos patriotas sejam sacrificados no altar de um tribunal atrelado às forças inimigas de nossa pátria!

Se não agora, quando?
 


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor registre seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui